Dia 22 de Novembro, teremos o gosto de receber dois protagonistas de referência e o já habitual grupo de membros e convidados do WEC. - Wine & Executive Club
18411
post-template-default,single,single-post,postid-18411,single-format-standard,woocommerce-no-js,ajax_fade,page_not_loaded,,paspartu_enabled,paspartu_on_bottom_fixed,columns-3,qode-product-single-tabs-on-bottom,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive
 
Dia 22 de Novembro, teremos o gosto de receber dois protagonistas de referência e o já habitual grupo de membros e convidados do WEC.

Dia 22 de Novembro, teremos o gosto de receber dois protagonistas de referência e o já habitual grupo de membros e convidados do WEC.

O jantar será no Ipsylon restaurante do Hotel The Oitavos, em Cascais. O menu será desenhado para os vinhos da casa Montez Champalimaud, com a presença de Miguel Montez Champalimaud e, a conversa será com Mário Palhares, fundador do Banco de Negócios Internacional (BNI de Angola).

Montez Champalimaud

A constituição da Montez Champalimaud data de 1922, mas os primeiros registos da família no Douro e na região dos Vinhos Verdes surgem ainda no séc. XV. No seu portfolio constam vinhos de dois projectos que há séculos têm vindo a ser construídos.

Quinta do Côtto, localizada no mais antigo e tradicional setor de produção do vinho do Douro, em Cidadelhe, é um deles. Para avivar a memória dos mais distraídos, lembramos que o Quinta do Côtto Grande Escolha marcou o início de uma nova era no Douro, confirmando o potencial da região para a produção de grandes vinhos “de Quinta”, movimento do qual o produtor foi pioneiro.

O outro projecto a que nos referimos é o Paço de Teixeiró, um legado preservado geração após geração. Este é, aliás, um terroir especial, localizado no limite da região dos Vinhos Verdes (Baião), o que lhe confere características únicas e distintas, dando origem a vinhos jovens, frescos e com personalidade forte.

Séculos de vida, e de experiência, à prova no restaurante, do The Oitavos.

Orador convidado

É Presidente do Conselho de Administração do BNI, Angola, banco que fundou em 2005. O perfil de Mário A. Palhares é o de uma pessoa discreta e focada como, de resto, atesta a sua vasta experiência no sector bancário.

Foi Administrador e Vice-Governador do Banco Nacional de Angola, Fundador e Presidente Executivo do Banco Africano de Investimentos (BAI) e Presidente do Conselho de Administração do BAI Europa. Participou ainda na criação do Banco de Comércio e Indústria (BCI).

Palhares, homem da gestão e dos números, estará connosco no próximo jantar para falar da vida dos negócios… e da outra!

Quando: 22 de Novembro, a partir das 19h30

Onde: Ipsylon restaurante The Oitavos

Reservas/confirmações até dia 19 Novembrogeral@wineexecutiveclub.com