Navegar é preciso - Wine & Executive Club
18562
post-template-default,single,single-post,postid-18562,single-format-standard,woocommerce-no-js,ajax_fade,page_not_loaded,,paspartu_enabled,paspartu_on_bottom_fixed,columns-3,qode-product-single-tabs-on-bottom,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive
 
Navegar é preciso

Navegar é preciso

Depois de dois meses de pausa, foi bom rever as pessoas de sempre. Foi bom voltar à casa do costume e pôr a conversa em dia e conhecer quem, de novo, chegou ao clube. As mesas que animaram a ‘nossa’ sala azul do Pestana Palace estavam cheias: de pessoas, de prosas, de sorrisos amáveis e de novas histórias, muitas delas ainda coloridas pelos tons de verão.

chef Pedro Inglês, mais uma vez, ofereceu-nos o que tem de melhor: a sua criatividade e o seu empenho.

Quando a paixão está ao leme, chega-se a bom porto. Esta alegoria – que pode até ter ares de cliché -, deverá ser das mais acertadas, como, de resto, nos mostraram não só o Pedro, mas também Ricardo Diniz e Paulo Laureano que nos falaram, ontem, não só com paixão, mas com a brandura de quem ama.

Paulo Laureano – que orgulhosamente defende as castas nossas – é um alquimista com o dom da oratória. Produz dos melhores vinhos, enaltece as castas portuguesas e, nas histórias que conta, põe a mesma delicadeza que notamos nos vinhos que produz.

Ricardo, o de mar e o de terra, – que viaja sozinho, mas não em solidão –  converte a tormenta em boa esperança. Segura o leme com conhecimento profundo do que faz. Com fé. Com confiança. Avança e leva Portugal com ele.

Este evento teve o especial patrocínio da CLARINS e a cobertura da F Luxury Magazine.

Até Outubro.

Navegar é preciso.